Entrevista com o presidente do SINADMA, Pierre Januário

Entrevista com o presidente do SINADMA, Pierre Januário

O administrador, professor e mestre Pierre Januário foi reconduzido ao cargo de presidente do Sindicato dos Administradores do Estado do Maranhão para o quadriênio 2015/2018, em eleição realizada na última segunda-feira, dia 17 de novembro. Em entrevista exclusiva, o presidente eleito falou sobre as dificuldades e oportunidades para o profissional de administração.

Quais os desafios da sua nova gestão?
O maior desafio é consolidar a organização dos administradores, e no âmbito público, a instauração do piso salarial para a categoria no Maranhão, através da articulação com a Assembleia dos Deputados e o Governo do Estado. Precisamos criar o mecanismo para termos mais administradores trabalhando nas empresas e governos, através da criação de espaços para a discussão a cerca da carreira de Administração e a necessidade do administrador nos serviços públicos municipais. Constatamos vários casos da falta de gestão na Administração Pública e pretendemos envolver entidades como a FAMEM para levar essas discussões a outros municípios maranhenses, ou seja, a necessidade de ter administradores trabalhando e mostrando que são preparados para gerir.

Na sua visão qual a maior barreira para o administrador ganhar mais espaço no mercado de trabalho?
O próprio profissional de administração ainda tem dificuldades em se articular na defesa dos seus interesses, como outros profissionais que se organizam para buscar objetivos comuns, a exemplo dos médicos, engenheiros, advogados, dentre outros. Precisamos unificar o setor, fazendo com os interesses dos administradores possam convergir para um ponto comum, para o engrandecimento da categoria. Na nossa carreira temos o administrador empregador e o empregado, sendo que o administrador empregado fica fragilizado na carreira porque ele não é visto como administrador, mas como assistente e auxiliar administrativo e isso deprecia a sua função. A própria percepção do papel do administrador também é equivocada, pois ao invés de planejar e comandar, ele fica apenas arrumando papel, e isso não é nossa função. O administrador precisa produzir e criar para que a organização gere maiores e melhores resultados.

Como o sindicato atuar para melhorar a visibilidade do profissional de administração?
Promovendo em todo o Estado, mesas de discussões sobre a necessidade de haver administradores em todas as instâncias, tanto públicas, quanto privadas. Vamos convidar outras entidades de classe, como o Conselho Regional de Administração – CRA, para mobilizarmos os profissionais e fortalecermos essa discussão. A articulação nos municípios tem também a intenção de construir junto com os profissionais o piso salarial, visto que a discussão ficou muito emperrada em âmbito nacional, tendo muita diferença entre de valores no piso de Estado para Estado. Então a orientação que temos da Federação é que possamos definir o piso regionalmente.

Como o senhor avalia sua gestão que se encerra em dezembro?
Foram quatro anos que tentamos nos aproximar dos administradores das discussões sobre o setor. Muitas lições aprendidas. Brigamos muito pelo espaço dos administradores. Promovemos duas audiências públicas na Câmara dos Vereadores de São Luís, fizemos uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Maranhão, estivemos em Brasília participando de rodadas de discussões para a implementação do piso salarial e nos fizemos presente nas academias. Construímos um pilar de representatividade, desenvolvendo um trabalho de participação do Sindicato em várias instancias ligadas à profissão de Administração. Os próximos anos nos reservam muito trabalho.

Próxima Postagem:
Postagem Anterior:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *