Sindicato esteve presente na inauguração do Sicoob Empresarial

Sindicato esteve presente na inauguração do Sicoob Empresarial

Na última terça-feira, dia 17 de novembro, foi inaugurada a agência de atendimento da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo da Região Norte Maranhense – Sicoob Empresarial, uma Cooperativa de Crédito Empresarial formada por empresários. A agência fica localizada na Avenida Colares Moreira, Renascença, e está funcionando com todas as operações realizadas por um banco comum, a diferença é que os cooperados também são donos, podendo ter participação nos lucros ao final do exercício. No dia da inauguração, das 9h às 16h, os integrantes dos Conselhos de Administração e Fiscal da instituição de crédito recepcionarão os cooperados e apresentaram a estrutura da agência. À noite, o Presidente do Sinadma, Pierre Januário, esteve presente na sessão de encerramento da placa de inauguração.

O Sicoob Norte Maranhense foi idealizado através da união de cinco entidades de classe do Estado do Maranhão: Associação Comercial do Maranhão (ACM), Associação dos Jovens Empresários do Maranhão (AJE-MA), Associação Maranhense de Atacadistas e Distribuidores (AMDA), Associação Maranhense de Supermercados (AMASP) e Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL). O projeto teve total apoio e parceria do SEBRAE e do Sicoob Nordeste. A cooperativa já inicia com capital superior a R$ 1 milhão.

No Maranhão já funcionam as cooperativas de Açailância (CREDIMA) e de Grajaú (CREDISUL). Na região que engloba o município de Balsas, a classe empresarial já deu início ao processo para a criação de uma Cooperativa de Crédito. Dessa forma, o Maranhão terá quatro cooperativas que poderão atuar nas regiões em que estão localizadas, atendendo e instalando postos dentro dos limites municipais que lhe competem.
No caso do Sicoob Norte Maranhense, a área de atuação é Alcântara, Axixá, Bacabeira, Cachoeira Grande, Icatu, Morros, Paço do Lumiar, Presidente Juscelino, Raposa, Rosário, Santa Rita e São José de Ribamar. Após três anos de funcionamento, a instituição será considerada de livre admissão, podendo assim atender mais de 50 municípios localizados no Norte Maranhense.

11693908_921926054521456_2950042188085322365_n

A empresária Luzia Rezende é a presidente do Conselho de Administração da Cooperativa, tendo como vice-presidente o empresário Fabrizio Duailibe, diretor presidente o empresário Fábio Ribeiro e os empresários João Januário e Sebastião Silva fecham a relação do Conselho de Administração. No Conselho Fiscal integram como titulares os empresários Dilma Ribeiro, Eulália das Neves e Felipe Mussalém, e como suplentes os empresários José Terceiro Fontenelle Filho, Noê Paulino de Carvalho e Cícero Augusto Mendonça.

12239521_921925384521523_9032006472709361657_n
Cooperativa de Crédito é uma associação de pessoas que buscam, através da ajuda mútua e sem fins lucrativos, uma melhor administração de seus recursos financeiros. Ela presta assistência creditícia e serviços de natureza bancária a seus associados com condições mais favoráveis. A operação destas cooperativas é autorizada e regulamentada pelo Banco Central, que responde à demanda dos grupos interessados em atuar na atividade.

Todas as operações feitas pelos associados, como empréstimos, aplicações e depósitos, são revertidas em seu benefício através de preços justos. Os recursos aplicados na cooperativa ficam na própria comunidade, o que contribui para o desenvolvimento das localidades onde está inserida.

Cooperativas financeiras oferecem taxas de juros mais baixas
Com as taxas de juros em ritmo de alta, as cooperativas financeiras se destacam para as pessoas que buscam uma opção mais barata de acesso ao crédito. Em setembro deste ano, a taxa média de crédito pessoal nas cooperativas do Sicoob, por exemplo, foi de 31,5% a.a., enquanto que no mercado financeiro a média foi de 49,8% a.a., de acordo com dados do Banco Central do Brasil. Para quem usa o rotativo do cartão de crédito, a taxa nas cooperativas para pessoa física é de 7,3% ao mês e no mercado convencional a taxa média é de 12,7 a.m..

Os juros do cheque especial também permaneceram mais atrativos em relação às demais instituições financeiras. No Sicoob a média da taxa ao mês foi de 5,3% e, em contrapartida, o Sistema Financeiro Nacional apresentou média de 11,1%. Já o valor da taxa anual ficou em 85,2% nas cooperativas e no SFN 253,4%. A diferença entre as taxas é sentida diretamente no bolso do consumidor. Veja a economia feita por pessoa física que utiliza mensalmente uma média de R$5.000,00 no cheque especial.

Próxima Postagem:
Postagem Anterior:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *