Como saber se é hora de partir para um novo emprego?

Como saber se é hora de partir para um novo emprego?

Em um cenário de tamanho desemprego no País, como saber se partir para um novo emprego é realmente uma saída?

Quem nunca se viu pensando em mudar de emprego? Os motivos são os mais diversos: salário, estagnação profissional, relacionamento, entre tantos outros. Mas em um cenário de tamanho desemprego no País, como saber se partir para um novo emprego é realmente uma saída? O coach e consultor em RH Marcos Vono responde algumas dúvidas. Confira:

1. O que o profissional deve levar em consideração quando se questiona se é hora de partir para um novo emprego?

A primeira questão que deveria ser considerada é se a pessoa está estagnada ou não. Se não, há que se pensar duas vezes em sair. A menos que seja por um convite que gere maior crescimento profissional.

Caso a resposta seja sim, será necessário pensar em alternativas, primeiro dentro da organização e se não houver nada que interesse e que seja acessível, aí devemos pensar em sair.

2. O que é melhor: os tantos anos de ‘casa’ ou a sensação de novidade de um novo lugar, pessoas?

Isso depende de cada um. Pessoas que tem características de segurança e estabilidade preferem ficar muitos anos na mesma empresa e nem se importam de fazer as mesmas coisas. Já quem tem características de buscar desafios, não vai gostar de ficar muito tempo em um único lugar, a menos que existam desafios à altura de seus interesses.

Mas, pra carreira, a escolha de ficar ou sair para novos desafios vai depender do fechamento do ciclo de aprendizagem com entregas que serão a grande riqueza de um profissional. A história de realizações de um profissional é a sua moeda de troca com o mercado.

3. Vale a pena levar em consideração apenas a questão salarial?

Nunca. Há vários itens que devem ser considerados. Escolher pelo salário, status, cargo são armadilhas de carreira. A escolha deve ser feita por um conjunto de variáveis que devem ser considerada em função do momento de carreira de cada pessoa e de seus objetivos de médio e longo prazo.

4. Até mesmo o emprego dos sonhos tem seus dias ruins. Como identificar quando se trata apenas disso e quando isso se torna uma constante?

Dizem por aí que trocar de amor é trocar de defeito. Só depois de algum tempo, de uma situação ruim e de tentativas de reverter esta situação que se pode pensar em buscar fora alternativas.

5. É válido querer sair do emprego por não se dar bem com um dos colegas? Ou mesmo com o chefe?

Sim. O ambiente, a cultura e o grupo geram impactos fortes na motivação de uma pessoa.

 

Fonte: Momento do ADM

Próxima Postagem:
Postagem Anterior:
Há 1 comentário para este artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *