Movimentos organizam paralização geral no dia 15 de março contra reformas trabalhistas e da Previdência Social

Movimentos organizam paralização geral no dia 15 de março contra reformas trabalhistas e da Previdência Social

Diversas categorias confirmaram participação. Em São Luís, está marcado ato a partir das 7h na Praça Deodoro e haverá também ato em frente ao prédio da Previdência no Parque Bom Menino.

Centrais sindicais e movimentos populares apostam no dia nacional de paralisação, nesta quarta-feira (15), para influenciar as votações no Congresso Nacional – com maioria governista, mas bases divididas – contra as propostas de reformas trabalhista e da Previdência Social. “Temos condições de transformar o 15 de março numa trincheira em defesa da aposentadoria como política pública e parte da seguridade social e não um ativo para ser comprado em agência bancária”, diz o presidente da CUT-SP, Vagner Freitas, para quem a mobilização nos estados, via comitês, ajuda a pressionar os parlamentares.

Diversas categorias profissionais já confirmaram participação nos atos, paralisações e protestos da próxima quarta, em todo o país. Professores municipais de São Luís também param nesta quarta-feira (15), pois as mudanças das regras atinte diretamente esta categoria. A reforma prevê o aumento da idade mínima para 65 anos e a definição de tempo de contribuição em 49 anos para receber o benefício integral da aposentadoria.

Enquanto isso, as reformas seguem em discussão na Câmara dos Deputados. Hoje (14), às 14h30, e quinta (16), às 9h30, haverá novas reuniões da comissão especial que discute a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, de reforma da Previdência. Nesses mesmos dias, às 14h30 e às 9h, também se reúnem os parlamentares que analisam o Projeto de Lei 6.787, que propõe mudanças na legislação trabalhista. As centrais se dividem entre apresentar emendas e vetar integralmente os textos governistas.

Ambas as propostas serão alteradas, tanto nas comissões como em plenário, afirma o analista política Marcos Verlaine, do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). “A reforma da Previdência, como está formatada, não passa no Congresso Nacional, nem na Câmara e nem tampouco no Senado. Como o governo pesou muito a mão quando elaborou a proposta, o Legislativo não terá como não fazer adequações, mudanças e aperfeiçoamentos no texto, pois se assim não fizer, os projetos eleitorais e reeleitorais dos congressistas estarão ameaçados”, escreveu em artigo.

Em relação ao PL 6.787, a avaliação é menos otimista. Para o assessor parlamentar, o texto será alterado para pior. “A PEC 287 é criticada por todos, da base do governo à oposição. A trabalhista não. Só a oposição faz críticas ao texto do governo. Isto é um indicativo objetivo que o projeto será ‘turbinado’ pela maioria da Câmara.” Segundo Verlaine, a bancada empresarial no Congresso trabalha para tornar o projeto menos “tímido”, citando definição do próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Saiba onde haverá mobilização em todo país:

ACRE
8h – Ato com concentração no Palácio Rio Branco

ALAGOAS
9h – Ato na Praça dos Martírios

AMAPÁ
15h – Ato inicia em frente à Cia de Água e Esgoto do Amapá num protesto contra a privatização das empresas públicas. No itinerário, manifestantes passarão por Caixa Econômica, Correios e Banco do Brasil, depois seguirão em caminhada para uma mobilização unificada com demais movimentos na Praça Veiga Cabral, no centro da capital, Macapá.

AMAZONAS
15 h – Concentração na Praça do Congresso com passeata até a Avenida 7 de Setembro, no Centro.

BAHIA
7h – Manifestação no Iguatemi
15hs – Passeata no Campo Grande

CEARÁ
8h – Passeata no centro da cidade, com concentração na Praça da Bandeira. (CUT, CTB, Conlutas, Intersindical, sindicatos, FBP, Povo sem Medo, partidos de esquerda, Marcha Mundial de Mulheres, Levante Popular da Juventude, UNE, MOTU).

DISTRITO FEDERAL
8h – Ato Público – Catedral – Esplanada dos Ministérios

ESPÍRITO SANTO
7h – Concentração na Praça de Goiabeiras com caminhada até o aeroporto.

GOIÁS
9h – Ato em frente à Assembleia Legislativa
Está prevista a paralisação dos professores e trabalhadores da educação estadual e do nível federal, além de outras categorias de servidores como muncipais.

MARANHÃO
Em São Luís, as Centrais juntamente com os Sindicatos do setor da educação e de outros categorias, farão concentração na Praça Deodoro, a partir das 7h30. Haverá também ato em frente ao prédio da Previdência no Parque Bom Menino.

MATO GROSSO
15h – Ato Publico na Praça Ipiranga, Centro Cuiabá
Paralisação: Educação, Servidores Federais e a Rede Municipal do Estado Bancários farão atos nas principais agencias.

MINAS GERAIS
10h – Ato na Praça da Estação – Belo Horizonte
Paralisação dos Metroviários e Educação

PARÁ
Ato Público às 09h na Praça da Republica
Paralisação dos Correios
Manifestação dos Bancários nas maiores agências
Acampamento no Aeroporto de Belém até dia 15

PARAÍBA
9h – Ato em frente ao escritório do Ministério da Previdência com passeata pelo Centro

PARANÁ
Ato às 10h na Praça Tiradentes
Categorias que vão parar: Educação, Servidores Federais e Municipais de Curitiba
Previsão de Greve do Transporte em Curitiba
Ocupação em sedes do INSS

PERNAMBUCO
9h – Ato político da educação com demais categorias, na praça Oswaldo Cruz.

PIAUÍ
9h – Ato Público em frente à Assembleia, seguido de Audiência Pública que discutirá as Reformas da Previdência

RIO DE JANEIRO
1) SINPRO Rio aprovou paralisação e fará ato nas regionais de manhã.
2) SINTUFRJ aprovou a greve de 24h e fará ato no fundão pela manhã.
3) SINTRAMICO fará assembleia em algumas bases de manhã
4) SINTSAUDE estará em greve e vai participar do ato unificado
5) Radialistas estão se propondo a organizar de manhã manifestação na EBC e MultiRio
6) Moedeiros terá uma atividade de manhã
7) SISEJUFE aprovou a greve de 24h
8) SEPE greve de 24h tanto na rede estadual como nas municipais
9) saúde estadual já está em greve
10) Sindscoppe fará paralisação no dia 15;

9h – Debate: Reforma da Previdência e Criminalização dos Movimentos Sociais e Políticos. Local: campus Centro

13h – Ato em frente à Justiça Federal, contra a criminalização dos movimentos sociais e políticos e contra a perseguição de militantes por parte do MPF-RJ. Local: Cinelândia.

16h – Ida para o ato unificado na Candelária

RIO GRANDE DO NORTE
14h – Ato na Praça Gentil Ferreira – Caminhada até a Praça Kennedy
16h – Cidade Alta

RIO GRANDE DO SUL
17h – Ato Publico na Esquina Democrática – Caminhada até o Largo do ZAumbi dos Palmares
Também acontecerão atos, assembleias ou caminhadas conta a reforma nas seguintes cidades: Erechin, Passo Fundo, Carazinho, Ijuí, Pelotas, Rio Grande, Santa Maria, São Leopoldo, Canoas, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Santa Rosa, Taquara, Torres, Gravataí, Serafina Correa, Sapiranga, Dois Irmãos

RONDÔNIA
Ato e Passeata na Capital e 51 cidades do estado
Concentração às 09h – Centro das Cidades

Na Capital – 09h – Praça Estrada de Ferro Madeira Mamoré

Fechamento das principais agencias do INSS

RORAIMA
8h – Ato Público – Praça do Centro Cívico

SANTA CATARINA
Ato às 16hs – Praça Miramar

SÃO PAULO
Rodas de Conversa com a Base
Grande ato com os movimentos sociais na Paulista – 16h – MASP
Previsão de Paralisação dos Metroviários e Condutores
Bancários Paralisação nas agencias da Paulista (O dia todo) – Atraso na entrada nas regionais
Educação – Paralisação em todo o Estado

Ribeirão Preto: Ato Público em frente ao Teatro Pedro II

SERGIPE
15h – Ato Praça General Valadão

TOCANTINS
08h – Ato de Rua – Concentração na Rotatória do Colégio São Francisco
Entidades Envolvidas:
Coletivo Estadual Frente Brasil Popular, MAB, Marcha Mundial de Mulheres – MMM, CTB, SINTRAS, CDHP, FETAET, CUT, SINTET, SINTSEP-TO, COEQTO, MTST, SEET, CIMI, SINTEC, UBES, UGT, UNE, Coletivo Kizomba, SISEPE, ENEGRECER, Marcha das Mulheres Negras, STEET, MST, Consulta Popular, NOVA CENTRAL SINDICAL, Levante Popular da Juventude, COOPTER, Associação de Mulheres Pinheirinho VIVE.

 

Fontes: Rede Brasil Atual e Redação CUT-MA

Próxima Postagem:
Postagem Anterior:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *